terça-feira, 26 de abril de 2011

Entrevista - Garota de Programa de Luxo - Pt 2



O que diferencia uma GP de LUXO de uma garota de programa qualquer?
VEJAM, GPs de luxo, elas têm até LAREIRA!
Uma GP de LUXO, como eu citei na resposta anterior, tem “condições suficientes” para escolher um cliente VIP e cobrar um “valor altíssimo” por um programa. Quanto mais “potencial” há nessa GP de LUXO, então mais caro ela pode cobrar pelos seus serviços. Normalmente, os lugares que ela frequenta são repletos de gente com altíssimo poder aquisitivo, dessa maneira, facilmente ela adquire mais clientes.
TUDO acontece com muita naturalidade e elegância.
Qual a melhor parte da profissão?
A melhor parte em ser uma GP de LUXO, é o fato de poder FAZER exatamente o que mais DESEJA (sexo) e ganhando MUITO dinheiro. Além dos presentes caros, que os clientes SEMPRE oferecem. Ganhei muitas jóias, roupas, bolsas e sapatos de grifes, além das viagens que fiz com muitos clientes. A GP pode fazer a sua agenda, conforme a sua vontade. Ela só TRANSA com quem ELA escolhe.
E a pior?
A pior parte em ser uma GP de LUXO, é ter que reprimir sentimentos. Às vezes, um cliente desabafa a VIDA dele inteirinha, mas a GP precisa, imediatamente, começar a recolher os sentimentos e colocá-los numa “espécie” de caixa, depois vai deletar todos e não se fala mais nisso.
NEM sempre isso é fácil. Alguns clientes também se apaixonam pela GP, nesse caso, muitas vezes é preciso riscá-lo SUTILMENTE da agenda. NUNCA se fecha TOTALMENTE uma porta.  Nunca enfrentei nada que fosse grave o bastante para me fazer repensar a profissão.
Quer dizer que nunca passou por uma situação ruim em decorrência da profissão?
Grave? NÃO.
Quanto aos preconceitos que cercam essa profissão: NUNCA conseguiram me abalar em nada. Afinal, a sociedade (em boa parte) é hipócrita mesmo, e ignorante também. Os que criticam, normalmente, NEM ao menos estiveram com uma “verdadeira” GP de LUXO. Talvez nem com uma prostituta de rua, e muitas vezes sofrem de distúrbios sexuais, entre outros problemas de INFERIORIDADE. São pessoas TRAVADAS, que cresceram ouvindo que “prostituta” é tudo igual e que são a escória da humanidade, então eles jogam pra cima de qualquer prostituta: TODO o LIXO que há em cada um deles. Roboticamente eles repetem esses pensamentos errôneos, que AINDA passam de geração para geração, infelizmente. Tenho dó, pois o mundo evolui, mas alguns ainda habitam cavernas.  Eu simplesmente IGNORO gente assim. NÃO PRECISO DELES PARA NADA.
Eu JAMAIS encontrei um cliente que fosse violento, sem noção de educação ou até de higiene. APAGUEM DA MENTE ESSES MITOS QUE ROTULAM UMA PROSTITUTA, ainda mais sendo de LUXO. Como já citei, eu sempre pude escolher os meus clientes. Eu os analisava antes. Havia uma boa conversa, além do fato de muitos já serem conhecidos de outros clientes meus. Depois eu acertava as “minhas regras” e o por último o preço. TUDO isso acontecia bem antes da transa. E se durante e/ou depois do programa eu percebesse algo que poderia me causar algum problema posterior, então esse cliente eu discretamente riscava da minha agenda. Ninguém costuma ficar dentro de um emprego que NÃO o satisfaça, ao menos assim deveria ser. O meu trabalho sempre me satisfez intensamente.
Você é bem decidida sobre sua escolha, mas a maioria do mundo pensa diferente. Você era aberta quanto a sua profissão com amigos, parentes, novos conhecidos? Como lidava com as perguntas comuns como “com o que você trabalha”?  Como ter que viver uma vida dupla te afetou? Ter de manter segredo sobre como você ganha a vida, especialmente se você considera uma forma honesta e íntegra, não é um peso demasiado grande?
Cada um com a sua opinião. Afinal, somos livres, ainda bem. [risos].
O importante é manter a amizade (o contato): com quem PENSA COMO NÓS, com quem tem uma mente aberta, sem rótulos já pré-determinados pela sociedade, com quem respeita o espaço do outro. Para isso serve a tal “seleção” quando procuramos os nossos amigos. A “afinidade” é fator importante.
Não tenho contato com parentes, tampouco com a minha mãe e sou filha única. Tenho MUITOS amigos (em diferentes profissões) e TODOS sabem o que eu fazia. NUNCA escondi de ninguém, pois NÃO ME ENVERGONHO.
Minha profissão NUNCA será menos íntegra do que outras tantas profissões. O corpo é meu, a vida é minha e não me importo com a opinião alheia sobre a MINHA VIDA. Respondia claramente, sem rodeios, que era uma GP de LUXO. NÃO tenho VIDA dupla. NUNCA TIVE.
Quando conheci os meus futuros sogros, eu fiz questão de deixar claro que era uma GP de LUXO e que estava parando porque o meu noivo, filho deles, o HOMEM que EU amo me pediu isso, então entramos em comum acordo. NADA mais justo. Deve ser terrível viver de mentiras. Eu não curto isso. Mesmo na faculdade que eu cursava (e que agora retornarei), todos que me conheciam. Eles sabiam exatamente o que eu fazia. Sempre fui respeitada por todos com os quais me relaciono. A recíproca é verdadeira. NUNCA sentirei vergonha do meu passado, pois eu vivi e vivo fazendo exatamente o que EU desejo. Sou feliz assim.
Como você lidou com as questões sentimentais que ocorreram durante sua carreira como GP? É difícil lidar com clientes que se envolvem? Como você acabou sendo CONQUISTADA pelo atual noivo?
É preciso reprimir sentimentos, como já citei por aqui. Algumas vezes não era nada fácil, pois alguns clientes relatavam TODA a sua VIDA pessoal, com suas mágoas profundas e problemas variados. E eu tenho um coração, sou humana. Mas eu não podia me abater, pois tinha outros clientes já agendados.
É preciso estar FOCADA para cada cliente, pois “aquele” encontro é só nosso. Precisa ser sempre “o” momento. Uma saída que encontrei, por sugestão de um dos meus clientes, e que sempre me ajudou muito: é a TERAPIA. Ainda faço e recomendo. NÃO, não resolve problemas, mas ajuda a enfrentá-los.
Quanto aos clientes que se envolvem DEMAIS, então é preciso riscá-los da agenda, mas com jeitinho. Isso se realmente considerar um “cliente-problema”. Mas muitos clientes tinham um carinho imenso por mim, ao ponto de ganhar presentes caros, em datas comemorativas e também fora delas. Criei uma espécie de vínculo, que julgo muito especial, com TODOS eles.
Tive uma cliente que pensava que eu fosse a sua propriedade, mas eu só soube disso quando comuniquei que estava noiva e que iria parar com os programas.  Ela me deu um tapa na cara, mas imediatamente se arrependeu. Sei que foi sincera, pois eu a conheço há anos. Lógico que eu simplesmente virei as costas e saí. ISSO QUANDO JÁ NÃO ERA MAIS UMA GP de LUXO. Contei isso no meu twitter. Fiquei magoada e ao mesmo tempo lisonjeada, pois eu consegui ser para essa pessoa, muito mais que “sexo pago”. Não apenas para essa cliente, como para muitos outros, e isso me orgulha. Fiz muitíssimo bem: muito mais que o meu trabalho.
Em relação ao meu noivo, no dia que o conheci e já sabia que estava perdida. [risos]. Até pensei em recusá-lo como cliente, pois o meu lema sempre foi do tipo: “Pegar e NÃO se apegar”. Isso parece tosco né? Talvez seja mesmo, mas é uma forma de se preservar como GP de LUXO. Porém, eu não consegui deixar de aceitá-lo como cliente, pois eu o desejava grandemente. Há pessoas que de imediato: você sente que a “química” entre os lençóis será mais que perfeita. Foi o que aconteceu. O encontro foi uma explosão de sensações e sentimentos inéditos para mim. Tudo fora do MEU controle. Confesso que foi perturbador, pois eu o amava, mas não podia dizer nada. Tive medo de não ser correspondida, mas fiz o possível para conquistá-lo cada vez mais. Julgo uma atitude normal para quem ama e deseja alguém. O que eu sinto quando transo com o JP é algo que jamais senti com os tantos outros clientes.
Com ele EU não transo, mas faço amor. A diferença é BRUTAL, tanto no sexo quanto com as afinidades em geral. Hoje, eu sei que ele sentiu o mesmo que eu, mas relutou a aceitar os fatos. Eu também. Descobrir o AMOR é algo perturbador. É um sentimento que nos enfraquece e fortalece ao mesmo tempo. Quanto mais nos encontrávamos mais ficávamos ligados. De repente, ele começou a sentir ciúme e fazia o possível para ficar cada vez mais tempo em minha companhia. Chegou um momento que ele se abriu comigo. Conversamos muito sobre o assunto. Foi uma decisão BEM ACERTADA, que não aconteceu apenas em uma noite de sexo intenso.
O casamento acontecerá no início de 2011.
O que você pensa dos seus clientes? O que leva um homem, casado ou não, a procurar uma GP?
Meus ex-clientes são pessoas que curtem SEXO, sem medo de ser FELIZ. Eles transam, porque sentem TESÃO e gostam de saciá-lo, assim como eu sempre gostei (e gosto).
Meus ex-clientes, em sua maioria, eram casados, noivos ou namoravam há um bom tempo.
Os motivos que os levam a procurar uma GP de LUXO são bem variados. É totalmente pessoal, sendo impossível GENERALIZAR. Citarei alguns motivos: o fato de ser exatamente “sexo pago” e sem“compromissos” e “cobranças” posteriores; a insatisfação sexual com seu atual parceiro (a); a timidez e também a impaciência para conquistar até levar para a cama; alguns complexos com alguma parte do próprio corpo ou com o seu desempenho sexual; o simples fato de que a pessoa adora “pular a cerca” para se auto-afirmar; o gosto por fetiches sexuais, dos quais o parceiro atual não aceita; alguns clientes são bissexuais, mas não tem coragem de se abrir com o parceiro; outros confiam mais em transar com uma GP de LUXO (recomendada) do que tentar encontrar alguém ao acaso; há aquele que trabalha demais e opta por uma GP, assim ele controla a sua agenda; outros pagam “também” para conversar; outros realizam a fantasia de um mégane à trois (com o atual parceiro sexual, ou com mais uma GP de LUXO); também existe aquele cliente que é viciado em sexo, mesmo tendo um parceiro sexual que tope tudo na cama: ele quer mais.
Enfim, os motivos são muitos, citei aqueles que eu lembrei agora.
Ah, eu NÃO julgo nenhum deles. Cada indivíduo faz da sua vida o que achar correto.
E o que você acharia se descobrisse que seu marido estava se valendo dos SERVIÇOS de uma GP?
[risos]Eu tinha certeza que você iria me fazer essa pergunta. Quem gosta de saber que a pessoa que ama está transando com outra pessoa? Acredito que poucos ou talvez ninguém.  Apenas quem curti swing, então vai achar o máximo, pois poderá participar da festinha. Eu, Mikaela, não aceito ter o meu noivo transando com outra, pois na cama eu faço de TUDO, sem frescuras. Se souber que ele esteve com outra, então não sei se sou capaz de perdoá-lo e continuar tudo numa boa. Isso é algo estritamente pessoal. É algo entre o casal. NEM por isso eu me culpo por ter sido paga para satisfazer os desejos sexuais dos meus clientes. Repito: cada indivíduo faz da sua vida o que achar correto. Inclusive perdoar uma traição.
Ah, sim. Eu considero uma “traição”, ainda que a pessoa julgue ser apenas sexo, sem sentimentos envolvidos. Afinal, numa transa há toques, há intimidades, há gozos…
Você disse que não tem contato com a família nem com a mãe. Isso, de certa maneira, facilitou sua decisão, certo? Como reagiria se no futuro sua filha optasse pela mesma profissão?
Sim, ser EXPULSA de casa e não ter mais contato com a minha mãe facilitou TUDO. No futuro, pretendo ter filhos e NÃO vou esconder o meu passado. JAMAIS.
Já conversei sobre isso com o meu noivo, e estamos de comum acordo. Eu sou uma pessoa bem LIBERAL, afinal sou bissexual e já fui GP de LUXO.
Se algum dos meus filhos optarem por ser homossexual ou bissexual: tudo bem. Vou amá-los e respeitá-los por essa escolha. E se rolar a hipótese de algum deles desejar ser GP, eu simplesmente contarei o que julgo necessário para que possam realmente fazer a escolha que ELES julgarem certa. Sem NEURAS.
Dos pedidos mais bizarros ou inusitados que já ouviu de clientes quais teve de recusar? E quais topou?
Dos pedidos mais bizarros ou inusitados, sem dúvida, foi quando um cliente me pediu para que eu urinasse em sua face. Caralho! Eu travei na hora. Saca aquela sensação broxante?
Pois é…  Isso não estava dentro do que havíamos combinado. Mas EU não podia tornar aquele “momento” algo que deixasse o meu cliente INSATISFEITO. Com um jeitinho especial, eu disse que iria satisfazê-lo.
Discretamente comecei a ingerir ÁGUA, pois a minha bexiga parecia ter sido retirada de mim. [risos]. Depois as carícias retomaram e eu REALMENTE urinei em sua face. GANHEI o DOBRO do que havia cobrado, por isso que eu sempre dava um jeito de remediar SABIAMENTE a situação, dentro do que EU topo. Cliente satisfeito é a garantia de mais clientes. Esse mesmo homem chegou a beber a minha urina em outro encontro. NÃO, não, eu JAMAIS seria capaz de beber a minha própria urina. Cada um com seu FETICHE.
Eu SEMPRE recusei ser amarrada em bondage, mas fazia essa prática com alguns clientes. Eu os “dominava”. NÃO curto “marcas” em meu corpo, mesmo porque tenho a pele muito branca e os clientes que não curtem bondage, não queriam o meu corpo marcado. Então eu recusava em termos, mas participava e agradava a TODOS.
O que JAMAIS topei são os fetiches mais bizarros. Citarei apenas dois, mas recusei a maioria dos FETICHES BIZARROS: emetofilia = “banho romano”: (prazer relacionado com o ato de vomitar) e coprofilia = “chuva negra”:(prazer relacionado com fezes).
Topei naquele esquema que citei, sem marcas em minha pele, mas nas dos clientes que aceitavam e desejavam: TUDO BEM: bondage, furry fandom, trampling, clamp, spanking, crossdressing, ponyboy, uso de fantasias diversas, como: colegial, professora, empregada doméstica, secretária, enfermeira, pirata, noiva, diabinha, aeromoça, uniforme de times de futebol etc. Usei látex, vinil, botas de salto até as coxas, entre outros.
Pretendo relatar TUDO isso em meu blog, como já estou fazendo. Também usava MUITO BEM, o strap-on dildo (vulgo “cintaralho”), em homens emulheres, que apreciam essa prática.
Você deixou claro que GP de luxo é uma profissão LUCRATIVA. Podemos falar em NÚMEROS? Ao fim da carreira quanto, em média, você tirava por programa? Quantos programas fazia por MÊS?
Sim, é uma profissão MUITO LUCRATIVA. Ah, Sicko! Não curto falar em números. [risos]. Próxima pergunta…
Como é a relação com as outras GP? Rola competição?
Eu tenho uma amiga GP de LUXO, nos damos muitíssimo BEM. Se rola competição EU nunca me preocupei com isso.
Que conselho dá pra quem pensa em ADENTRAR na carreira?
Eu NÃO aconselho NADA. Cada um que faça o que julgar melhor para a sua vida. Isso é uma escolha TOTALMENTE PESSOAL.
Como PROGREDIR na carreira?
Como em qualquer profissão, a pessoa precisa se dedicar à profissão que escolheu. Trabalhar da melhor maneira possível.
Agora que você se APOSENTOU, como pretende ganhar a vida?
Agora que NÃO sou mais uma GP de LUXO, então vou retomar os meus estudos e vou trabalhar. Eu havia trancado a faculdade de Letras, também o curso de inglês, italiano e agora também quero fazer francês. Penso em escrever um livro, aliás, eu já estou com boa parte desse material já BEM encaminhado. Meu noivo tem condições de me sustentar com muito LUXO, mas eu quero trabalhar e ganhar o meu dinheiro. Para mim a dignidade está aí, no trabalho que julgo ser honesto, sempre sendo executado com aquela dedicação, é óbvio.
Você disse ser totalmente aberta sobre seu passado. Seu noivo, amigos e até mesmo sua sogra sabem de tudo. Por que uma das condições para a entrevista foi fornecer apenas três fotos, mesmo podendo ter feito outras sem que o rosto aparecesse?
Sim, eles sabem que fui uma GP de LUXO. Conhecem BOA parte da minha história de vida. Bem mais do que citei aqui nessa entrevista. Lógico que NÃO sabem os “detalhes” do que acontecia com cada cliente, mesmo porque eu não julgo que deva contar. No meu blog eu relato o que acho que posso, mas NÃO comprometo nenhum ex-cliente.
O JP quando me pede para contar algo, que ELE deseja saber, então eu conto, numa boa. Mas apenas para o meu noivo.
Quanto às fotos, eu NÃO quero esse tipo de exposição. Seria facilmente identificada entre os meus ex-clientes, e isso é algo que não desejo que aconteça. NÃO preciso disso, aceitei a entrevista apenas para que as pessoas conheçam mais sobre a profissão tão comentada e por muitos indivíduos até recriminada. Você já tem um espaço em seu blog, para esse tipo de exposição. Espaço esse que eu aprecio MUITO.
Mas… Sem fotos minhas.

Alguma história engraçada ou bizarra para compartilhar?
Bem, eu me lembrei agora de um cliente que era pastor de uma igreja bem conhecida, que eu NÃO vou dizer qual, mas que TODAS as vezes que transava comigo REPETIA, na hora do gozo- Oh Criador do céu e da terra, eu estou purificando essa alma PERDIDA, que precisa muito ser PURIFICADA.
Com a rôla SANTA dele?  Sei. [risos].
Confesso que a primeira vez que ele bradou ofegante essa pérola: eu precisei afundar a cara no colchão para conter o meu riso, pois ele falava no SENHOR, e socava o pau TODO dentro da “alma perdida”.
Que figura! [risos].


Isso e muito mais eu vi lá no LOLHEHEHE

Espero que tenham gostado.. por hoje é só.

abs
Seu amigo Cafeta$

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget